sábado, 26 de outubro de 2013

Mini-lasanhas uma receita adiada

Esta receita andava nos meus planos há tanto tempo. Vi-a no Pinterest * e logo a arquivei nas "must do". Cheguei a comprar uma embalagem de massa de wonton que acabei por usar para fazer os próprios wontons, nada de fazer as mini lasanhas.
Hoje foi o dia, aproveitei uma volta pelo Martim Moniz para me reabastecer de massa. Em boa hora, descobri mais um almoço portátil. Fiz 12 e 6 já estão congeladas à espera do almoço de 2ª feira. Planeamento espontâneo, gosto tanto quando me corre bem.



Fiz assim:
Alourei 3 dentes de alho pequenos e bem laminados num pouco de azeite. Juntei 1 pacote pequeno (200 ml) de calda de tomate. Quando estava a ferver juntei 2 hamburguers crus que tinha congelados, bem desfeitos. Deixei cozinhar e temperei com oregãos, alecrim, sal e uma pitada de mistura de ervas da Toscana.
Fiz um molho branco que temperei com uma pitada de noz moscada e queijo mozarella.
Aqueci o forno a 180º C
Forrei as formas de queques com azeite. No fundo de cada forma coloquei uma folha de massa wonton para cozer. Deitei por cima uma colher de sopa de molho de tomate e carne e por cima uma colher de sopa mal medida de molho branco, no topo coloquei outra folha de massa e repeti o processo. Terminei com molho branco polvilhado de mozarella. Levei ao forno cerca de 15 minutos. 
O processo todo demorou 30 minutos. Nada mal.



* Devidamente actualizado com o link para a receita original

sábado, 19 de outubro de 2013

Planos para uma tarde de Outono

O Outono começou suave, mas começou. Pode estar sol e calor durante o dia, mas o dia é curto, muito curto.
Ontem apeteceu-me um bolo. Queria estrear o prato de pé Bordallo, queria aproveitar a chegada tardia dos pestinhas que deambulavam por Lisboa com o pai, queria tirar umas fotos do bolo, queria...
Os dias estão curtos e a luz também.
Fiz o bolo e ficou muito bom. As fotos são as possíveis. É a lei das compensações.





A receita é de um simples bolo de iogurte com umas pequenas adaptações
Fiz assim:
Bati 4 ovos com 1 copo de iogurte natural, a mesma medida do copo meia cheia com manteiga derretida e completada com natas, 3 medidas de açúcar e raspa de 1 lima.
A este creme juntei 2 medidas de farinha de trigo e 1 medida de farinha de arroz misturadas com 1 colher de chá de fermento Royal. Juntei sementes de papoila a gosto e envolvi bem.
Assou em forno a 180º.
Desenformei, deixei arrefecer e reguei com um glacê de açúcar em pó e sumo de lima.

domingo, 13 de outubro de 2013

A cozinha é uma tipografia

Não resisto a uma inutilidade especialmente se servir para fazer bolachas.
Tenho literalmente dezenas de cortadores, de Natal; de Páscoa; letras; números; animais; tudo o que vejo tenho de comprar. Depois, não faço bolachas de corte. Dão tanto trabalho a estender...
O marcador de letras foi mais uma para a colecção.
Resolvi fazer umas bolachas salgadas com inspiração italiana e carimba-las com um "itália", tão original...
As doces "brasil" são de coco. O pestinha sabichão diz que não sabem a "brasil" sabem antes a "inglaterra". — inglaterra? , perguntei eu.  - Sim! Daah (odeio quando fazem isto) - " inglaterra do chá". É isto: as bolachas são boas para o chá. Brasil é caipirinha. assunto encerrado.

A massa das bolachas é a massa básica das bolachas de corte ou massa quebrada. A esta base basta juntar os ingredientes que vão bem com o nome, ou mais fácil, escolher o nome de acordo com os ingredientes.


As "itália"
250 gr de farinha de trigo misturada com um pouco de farinha de centeio
125 gr de manteiga
1 ovo
2 colheres de sopa de queijo seco( usei da ilha)
1 tomate seco
alecrim qb
sal q.b
No processador moi a farinha com o queijo, o tomate e o alecrim.
Juntei a manteiga em cubos e o ovo.
Deixei repousar 30 minutos.
Cortei, carimbei e assei em forno a 180º
O tomate e o queijo são salgados por isso tive muito cuidado com o sal.



As "brasil"
250 gr de farinha
125 gr de açúcar amarelo
125gr de manteiga sem sal
1 ovo
4 colheres de sopa de coco ralado
sementes de papoila qb

O processo é igual. Junto os ingredientes secos e trituro-os um pouco no processador. Junto a manteiga e o ovo. Corto, carimbo e asso.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

A Goga Perfeita

Desde que descobri estas colheres de chocolate no Pinterest (were else?) não falham evento "miúdo ou graúdo".
Fácil e de efeito, como eu gosto. E muito versátil. Ficam bem bem com tudo. Afinal chocolate fica bem com TUDO.
Faço de chocolate de leite, branco e negro (o preferido). Junto smarties, confettis, frutos secos picados, pimenta rosa, café. Há um mundo de possibilidades. A imaginação não tem limites e o chocolate é muito inspirador.



Faço assim
Derreto em banho-maria o chocolate. 100 gr dá para cerca de 20 colheres.
Coloco as colheres com o cabo apoiado na borda do tabuleiro ( se tiverem cabo comprido, claro).
Encho com chocolate derretido com a ajuda de uma pequena concha. É importante ter cuidado para não deitar por fora e sujar a borda da colher.
Deixo prender um pouco e coloco por cima o que no momento me apetecer.
Nunca levar ao frigorífico ficam brancas e nada apetitosas...