terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Bolo de semolina, amêndoa, azeite, laranja e alecrim. Uma inspiração grega

Comprei semolina para fazer raviolis. Não tive paciência para os ditos sobrou-me a semolina( sêmola em português) . Procurei no Pinterest ( where else??) e encontrei esta receita, pareceu-me limão a mais (mas ainda quero experimentar a versão original) e substitui o limão por laranja. Ficou bom, muito bom, um bolo adulto (as crianças também comeram mas as preferências vão para o chocolate...)



Bolo de semolina amêndoa, azeite, laranja e alecrim 

1 cup de semola ( passada pelo processador)
1 cup de amêndoa moída com pele
3 ovos
3/4 cup de açúcar amarelo
1 colher de sopa de mel
3/4 cup de azeite
sumo e raspa de 2 laranjas
2 colheres de chá de folhas de alecrim moídas
1 colher de chá de fermento em pó

Bater os ovos com o açúcar, o azeite e o mel. Juntar o sumo e raspa de laranja. Juntar a semolina e amêndoa, o fermento e o alecrim. Envolver bem ( amassa fica bastante líquida) e levar ao forno a 180º cerca de 30/40 minutos, em forma de 20cm forrada com papel vegetal. O bolo fica pequeno e não cresce. Fica um bolo tipo queijada.


domingo, 8 de fevereiro de 2015

Turistas na nossa cidade

Está um  frio de rachar mas o sol não nos deixa ficar em casa. A luz de Lisboa, neste dias frios de quase 0% de humidade, não dá para explicar por palavras nem tenho arte para explicar por imagens. Faço o que posso....
a abrir

este não ladra
galeria aberta
à espera dos pássaros
flatiron lisboeta 
uma pena maior
há um novo hotel na avenida
promete...

nem este forno aquece a rua
um pastel de vento acabado de fritar pode não ser comida de inverno mas soube muito bem 
decorações comestiveis


Pessoa que nem gostava de lepidópteros
a fechar

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Serie #nãocorrasnão


Têm sido estes os meus programas de fim de semana com o filhote: fazer bolos, receitas mais ou menos elaboradas, escolhidas por ele. Fazemos uso dos livros que acumulo só porque sim e ele dá descanso ao computador, à consola e afins. É um bom programa. Pena ter tantas calorias. Mas eu depois corro, tenho intenção disso.
O título podia ser outro, por sugestão do filhote que queria uma hastag diferente #bolosdojunior. Também gosto, mas por agora ficam nesta serie é que antes de serem os bolos do junior são os bolos que me lixam a figura.

Começámos pelo Hummingbird Cake receita adaptada do Livro The Hummingbird Bakery cookbook 
(eliminei a baunilha que poucos gostam cá em casa e substitui o recheio e cobertura de queijo creme por uma ganache de chocolate, liga bem com o sabor a banana do bolo e, por aqui, tem de longe mais adeptos )

Hummingbird Cake ( adaptado)

  • 250g de açúcar amarelo
  • 3 ovos
  • 300ml de óleo de girassol
  • 270g bananas descascadas e esmagadas
  • 1/2 colher de chá de canela em pó
  • 300 g de farinha de trigo 
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 100g de ananás enlatado escorrido e bem picado
  • 100g de nozes picadas grosseiramente 
 Recheio
  • 400 gr de chocolate amargo derretido 
  • Natas qb para manter o chocolate cremoso ( há quem goste da ganache com uma consistência mais dura próxima das trufas, nesse caso juntar poucas natas, eu juntei quase um pacote de 200 ml e ficou bem cremosa)

Pré-aqueça o forno a 170 ° C
Bater  o açúcar, os ovos ( incorporando bem cada um), o óleo, banana e canela. Adicionar a farinha aos poucos, misturada com o bicarbonato de sódio, ter o cuidado de não bater de mais para a massa não ficar elástica 
Misturar o ananás e as nozes picadas e envolver com a colher. 
Despejámos a mistura em 2 formas já barradas e com o fundo forrado com papel vegetal mas esta quantidade de massa resulta muito bem em 3 formas de 20 cm.
Vai ao forno pré-aquecido cerca de  20-25 minutos.
Deixar os bolos arrefecerem  um pouco, nas formas, antes de desenformar.
Como a minha engenhoca de fio para cortar bolos se partiu, antes mesmo de fazer a sua primeira utilização, acabei por usar a técnica do palito. As coisas que se aprendem no youtube...Antes de cortar o bolo marcamos a metade superior com um palito e colocamos outro imediatamente a baixo, na metade inferior. Tentamos cortar o bolo em duas metades, mantendo sempre os palitos. Quando se volta a montar o bolo basta ter o cuidado de acertar as metades pelos palitos, ficando um logo acima do outro. Deste modo é possível um acerto quase perfeito.
É importante apenas cortar e  rechear os bolos quando já estiverem completamente frios. 
Para fazer o recheio parti o chocolate em pedaços muito pequenos, levei as natas ao lume até levantar fervura e juntei de imediato metade do chocolate, fui deitando o restante chocolate à medida que este ia derretendo com o calor das natas. Deixar arrefecer um pouco antes de rechear os bolos.
Cobrir o último bolo com um pouco de ganache e enfeitar com nozes ou frutos (nós usamos banana passada por sumo de limão para não oxidar e frutos vermelhos que alegram qualquer bolo)


O  Pumpking Cake é o veneno que se segue...