terça-feira, 4 de agosto de 2015

Pireneus 2015 O Começo #1

Este ano foi a sério. Depois de um ano muito complicado precisava de férias. Um dos maiores prazeres que tiro das férias é fazer o plano da viagem. E quando o plano corre bem é “ouro sobre azul” . Foi este o caso.

Temos paixão por caminhadas na montanha. Reeditamos esses passeios há 2 anos com as crianças, nos Picos da Europa e correu muito bem. Parecia estar tudo preparado para subir de nível e assim foi: Pirenéus 2015. O relato, para memória futura, vai sendo feito à medida do meu tempo e paciência

Fizemos a viagem de carro com muitas paragens no caminho para não saturar. Fiquei muito satisfeita com as escolhas de paragem ( e uma bocadinho orgulhosa com o meu planeamento, afinal correu tão bem…)
A primeira paragem foi em Burgos. Depois de uma viagem de 700 km ( maior leg da viagem) e mais de 7 horas aterramos em pleno nas festas da cidade. Uma animação inesperada. Ruas cheias, tapeo maravilhoso, uma noite extraordinária. Uma nota interessante: vi imensas pessoas usando cadeiras de rodas, reparei que a cidade para além de ser plana, tem os passeios adaptados com zonas rebaixadas, passadeiras luminosas que facilitam o atravessamento. À primeira vista pareceu-me uma cidade com muitas pessoas que usavam cadeiras de rodas e depois percebi que talvez não tivesse mais cadeiras de rodas que outra cidade, talvez fosse é mais fácil a essas pessoas desfrutarem da rua, e fiquei logo a gostar um bocadinho mais de Burgos.


No Ayuntamento as cores dos barrios


o calor apertava e as fontes são boas piscinas improvisadas
O traje da festa
passeios rebaixados e faixas luminosas. Uma cidade "amiga" das cadeiras de rodas
o tapeo da noite 
Burgos também  é uma cidade do Caminho

Eu gosto das cidades onde como bem e aqui comi maravilhosamente. Não saí do tapeo que é aquilo a que me atiro logo quando chego a Espanha, mas também foi aqui que bebi um dos melhores chocolates com churros, o calor não ajudava, mas era tão bom que fiz o “sacrifício”
Depois de uma noite bem dormida no Hotel Rice Maria Luísa  muito razoável e central, passamos a manhã a visitar a catedral. Como qualquer catedral espanhola que se preze é um mundo de prata e ouro, mas  esta tinha ainda a particularidade de ter muitos escudos.  E assim nos lembramos que o rei era só um.
Desayuno no Ibañez. Melhor chocolate com churros dos últimos anos

O Papa-Moscas não ele mas os palermas cá em baixo que abrem a boca à espera de o ver bater as horas

Feita  a visita à catedral seguimos para San Sebastian ou Donostia. Mais 1h30 de viagem e chegamos ao Inverno. São assim as praias do Norte...





"praias de casino" ao fundo o dito



O solomillo. Bom, pequeno e caro


a tarta de queijo do La Cepa
rua escuras mas animadas

Na plaza mayor cada janela com um número a fazer lembrar uma enorme praça de touros
uma balança com tendência para arruinar o negócio mas, considerando que de acordo com a legenda no visor, o meu peso é o próprio dos 18 anos acho que afinal têm tudo bem controlado
Mais duas horas de viagem e estávamos em Bazet, na Clos Martel  uma casa muito francesa no meio de uma aldeia tranquila, onde montamos a base para explorar as vinhas de Madiran , antes de atacar as montanhas.

2 comentários:

  1. Ansiosamente à espera dos posts "Pireneus 2015 #2,3,4,5....." :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vou tentar manter o ritmo, tentar..obrigada

      Eliminar